Moda em segunda mão, porque não?

Moda em segunda mão, porque não?

Com a missão de tornar a moda em segunda mão uma primeira escolha, a Vinted tem uma plataforma em crescimento constante, com mais de 45 milhões de utilizadores em 12 países da Europa, Estados Unidos e Canadá. Chega agora a Portugal, para tornar a compra e venda de roupa e acessórios em segunda mão mais acessível aos portugueses, através de uma plataforma fácil de usar, de consumidor para consumidor. Este movimento até entrou no mercado chinês, muito exigente nas compras, durante o período do lockdown. E veio para ficar.

A Vinted nasceu em 2008, em Vilnius (Lituânia), pelas mãos de Milda Mitkute, que depois de uma mudança de casa se apercebeu da quantidade de roupa que tinha e não estava a usar. Com a ajuda de Justas Janauskas, começou a Vinted, como um projeto pessoal para “destralhar” o armário pessoal, acabando por se tornar uma comunidade global.

Como comprar e vender artigos a Vinted

A partir de hoje, seja para ganhar algum dinheiro extra enquanto se esvazia o armário ou apenas para adotar hábitos de consumo mais responsáveis em relação à moda, os portugueses vão ter a possibilidade de se registar gratuitamente, começar a “destralhar” os seus armários e fazer o upload dos seus artigos, para que os possam vender, sem taxas, recebendo 100% do valor da venda. Os compradores podem gravar as suas preferências e descobrir grandes oportunidades a baixos preços.

Os portugueses vão também usufruir da Buyer Protection (Proteção do Comprador), disponível no mercado europeu, por 5% do valor total do artigo e uma taxa adicional de 0,70€. Além disso, poderão contar também com várias opções de envio a baixos preços, além do apoio ao consumidor e um sistema de pagamento verificado, com transações seguras.

Os membros portugueses vão também ter a oportunidade de negociar com 21 milhões de membros de França e Espanha, através de sistemas de pagamentos seguros, aumentando a probabilidade de vender os seus artigos mais rapidamente e ter acesso a mais opções desde o início, para várias categorias: mulher, homem, criança e acessórios da casa.

De acordo com uma pesquisa feita pela Vinted, cerca de 40% dos consumidores portugueses consultados declaram que reduzir o desperdício e consumir de forma mais inteligente seriam as suas principais motivações para aderir à moda em segunda mão, além de servir propósitos económicos. Metade das pessoas que vendem roupa em segunda mão, fazem-no para ganhar algum dinheiro extra.*

A plataforma da Vinted está disponível através do site www.vinted.pt ou do download gratuito da app, disponível para Android e iOS. Mais informações emwww.vinted.pt/how_it_workswww.vinted.pt/help 

Gostou do artigo? Goste e partilhe!

Moda em segunda mão, porque não?

bookmark_border

mais em Fashion

Dias de sol mais saudáveis com Garnier e Beachcam

a redireccionar em 10 segundos