Continuam as conversas ibéricas gastronómicas

Continuam as conversas ibéricas gastronómicas

Conversas ibéricas gastronómicas. O projecto  PONTE PUENTE, arrancou em dezembro e já reúne um conjunto de conversas protagonizadas por um elenco de luxo. Conversas imperdíveis para quem se interessa pela área e que estão disponíveis na plataforma www.pontepuente.com.

Nas quatro conversas já realizadas temas como identidade, território, cultura, sazonalidade ou o mar estiveram em destaque.No primeiro episódio Alexandre Silva (Chefe Restaurante Loco) e Enrique Valentí (Chefe Restaurante Marea Alta) conversaram sobre a importância do fogo na cozinha e de como é decisiva a construção de uma memória de paladares para os seus clientes. É a procura de uma identidade dos sabores que move os apaixonados pela gastronomia de autor. Sublinharam igualmente a necessidade de manter a identidade da gastronomia regional, num mundo cada vez mais global.

Seguiu-se a conversa entre João Rodrigues (Chefe Restaurante Feitoria) e Aitor Arregi (Chefe Restaurante Elkano), onde realçaram que a base do grande sucesso da cozinha ibérica se prende com a origem e qualidade do produto. Dos muitos pontos em comum à cozinha dos dois lados da fronteira, identificam o mar como elemento primordial, onde mencionam uma autêntica República Marítima formada pelos dois países, com preciosos e inigualáveis recursos.

Da cozinha para a sala, a conversa que se seguiu juntou dois chefes de sala de reconhecido mérito, André Figuinha (Maître Restaurante Feitoria) e Abel Valverde (Maître Restaurante Santceloni). A conversa convergiu para a missão que ambos reconhecem perseguir: a valorização e elevação do seu ofício. A profissão de chefe de sala, que não sendo muitas vezes a primeira escolha dos jovens, assume uma cada vez maior importância na restauração, contribuindo de forma fundamental para o sucesso ou insucesso de um projeto neste sector.

A gastronomia de cariz regional esteve em debate entre dois apaixonados pelas origens, herança dos seus pais.  José Júlio Vintém (Chefe Restaurante Tombalobos) e Juanjo López (Chefe Restaurante La Tasquita de Enfrente profundos respeitadores da melhor tradição gastronómica, não se abstêm de transmitir a sua visão de uma cozinha autêntica e regional. A sua mensagem aos novos profissionais é simples: que se apaixonem pelo produto e pelo conhecimento que passa de geração em geração. 

Vanessa Germano, Brand Manager da Estrella Damm, vê neste projeto uma oportunidade para a restauração crescer no plano ibérico. “A visão partilhada de profissionais é uma mais-valia poderosa para um setor que precisa de todos os recursos para superar as adversidades. Estrella Damm assume o seu compromisso, que é comum nos dois países, de continuar a apoiar a gastronomia”. 

A conversa seguiu hoje (está no site para ouvirmos), com as notas doces de Carlos Fernandes, Chefe Pasteleiro Restaurante Vista e Montsè Abellá, Chefe Pasteleira do Restaurante Santceloni,  conduzida, como habitualmente, pelos dois responsáveis pelo projeto: Susana Nieto, fundadora da New Gestion Food (Espanha) e por Paulo Amado, criador das Edições do Gosto (Portugal) e podem ser acompanhadas no site do projeto.

Gostou do artigo? Goste e partilhe!

Continuam as conversas ibéricas gastronómicas

bookmark_border

mais em Lifestyle

A síntese entre tradição, ‘savoir-faire’ e tecnologia avançada

a redireccionar em 10 segundos