Movimento Sobreviver a Pão e Água

Movimento Sobreviver a Pão e Água. Seria insensível da nossa parte, ficar alheios ao sofrimento de um sector do qual recebemos sempre apoio, numa relação quase simbiótica. Da qual cada um ganhava, divulgação para a restauração e conteúdo para o site. Seria insensível não olhar para um sector onde já trabalhámos com muitas boas recordações, Bica do Sapato e Eleven.

Temos em nossa mente, todos os esforços dos pequenos negócios na restauração, não só de Lisboa, mas de tantas partes de Portugal. Os Chefs que quiseram desbravar terreno, apostando muito em projectos de qualidade que respondessem à euforia do Turismo.

Por isso, transcrevemos o comunicado do movimento:

“A dia 27 de Novembro, conforme já tinha sido divulgado, o Movimento Sobreviver a Pão e Água, representado na ocasião por Ljubomir Stanisic, José Gouveia e Manuel Salema, foi recebido na Casa Civil da Presidência da República.

A reunião surgiu na sequência de um pedido de audiência, enviado pelo Movimento no dia 16 de Novembro, endereçado ao Sr. Presidente da República mas também ao Primeiro-Ministro, Dr. António Costa, e ao Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Dr. Pedro Siza Vieira.

Dos três pedidos enviados, apenas o email dirigido ao Gabinete da Presidência obteve resposta, concretizando-se a audiência solicitada.

Nesta ocasião, sabendo de antemão que não cabe ao Presidente legislar mas que uma das suas funções é precisamente a de chamar a atenção da Assembleia da República para qualquer assunto que, no seu entender, reclame uma intervenção do Parlamento,  o Movimento teve a oportunidade de expor as suas ideias e propostas, solicitando ao Presidente que interceda urgentemente a favor do sector.

Sem respostas concretas e imediatas aos pedidos apresentados, e considerando a urgência de medidas que apoiem um sector que já há nove meses se encontra em agonia, e que, agora, com as novas restrições, entra numa fase ainda mais dramática, o Movimento não tem outra opção senão a de prosseguir esta luta.

Em tendas instaladas em frente à Assembleia, alguns membros do Movimento estão em greve de fome, como forma de protesto e em solidariedade por todos aqueles que, neste momento, não têm já o que comer.

Pelos 43% de nós, empresas de restauração e similares, que ponderam avançar para a insolvência. Pelos 19% de nós, empresas de alojamento turístico, que ponderam fechar as portas. Pelos que ficaram pelo caminho. Pelos mais de 49 mil empregos perdidos no sector da restauração e hotelaria durante o terceiro trimestre de 2020. Por todos os que perderão o emprego, o sustento, a comida na mesa se as ajudas não chegarem já.

Não desistiremos. Criamos, logo resistimos.

Movimento Sobreviver a Pão e Água”

Photo by Henar Langa on Unsplash

Gostou do artigo? Goste e partilhe!

Movimento Sobreviver a Pão e Água

bookmark_border

mais em Culture, Lifestyle

Breves notícias de Domingo – 29 de Novembro

a redireccionar em 10 segundos