Travessia Aérea do Atlântico Sul celebrada pela Raymond Weil

Travessia Aérea do Atlântico Sul celebrada pela Raymond Weil

Travessia Aérea do Atlântico Sul celebrada pela Raymond Weil. Foi a 17 de junho de 1922 que Sacadura Cabral e Gago Coutinho finalizaram com sucesso a primeira travessia área do Atlântico Sul. Com partida de Lisboa a 30 de março do mesmo ano e com muitos obstáculos pelo meio, a aventura transatlântica tornou-se possível muito graças a um pioneiro método de navegação aérea desenvolvido pelos próprios portugueses. O Rio de Janeiro recebeu com pompa e circunstância os dois oficiais da Marinha Portuguesa que ali chegavam a bordo do hidroavião Santa Cruz.
 
Em 2022, o centenário de tão notável feito é assinalado através de diversas iniciativas – entre elas, o lançamento de dois relógios em edição limitada alusivos à celebração. O lançamento resulta da parceria entre a Watchers, referência nacional no mercado da alta relojoaria, e a Comissão Aeronaval 100 TAAS, às quais se uniram as marcas de relojoaria suíça Graham Raymond Weil. Os dois modelos selecionados têm em si razões que justificam a sua seleção para a celebração de uma significativa proeza na história de Portugal: o Raymond Weil Toccata Centenário TAAS evoca a forma do relógio que Sacadura Cabral usou durante a Travessia; já o Graham Chronofighter Centenário TAAS presta homenagem à epopeia enquanto peça que tem na sua inspiração uma relação direta com a aeronáutica. Cada um dos modelos é lançado numa série limitada de 100 exemplares.

O início do projeto da Travessia Aérea do Atlântico Sul remonta a 1919, altura em que Artur Sacadura Freire Cabral (1881-1924) sugeriu ao então Ministro da Marinha a realização de uma viagem que unisse, pela primeira vez por via aérea, Lisboa e Rio de Janeiro. A concretização do projeto ficaria agendada para 1922, ano de celebração do centenário da independência do BrasilCarlos Viegas Gago Coutinho (1869 – 1959) foi convidado a aderir ao projeto como navegador, com as suas competências enquanto geógrafo/cartógrafo a serem fundamentais para tal empreendimento, numa época em que as instrumentações de bordo eram ainda muito rudimentares. Foi ele que adaptou ao sextante – bem conhecido da navegação marítima – um horizonte artificial e que, em colaboração com Sacadura Cabral, desenvolveu o corretor de rumos, um instrumento que permitia calcular graficamente o ângulo entre o eixo longitudinal da aeronave e o rumo a seguir, tendo em conta a intensidade e a direção do vento.

Travessia Aérea do Atlântico Sul celebrada pela Raymond Weil

Um relógio que honra a Travessia Aérea do Atlântico Sul pela sua qualidade intrínseca e histórica ligação à aeronáutica. O modelo Chronofighter é o ex-libris do catálogo da Graham e deve a sua inspiração aos antigos relógios militares de aviação presos à perna dos navegadores, que acionavam o cronógrafo para cronometrar tempos de voo e os períodos entre a largada da bomba e o impacto no alvo.

Travessia Aérea do Atlântico Sul celebrada pela Raymond Weil

Um modelo que recorda o formato do relógio que o Piloto Aviador Sacadura Cabral usava no pulso aquando da travessia aérea em 1922. O relógio Raymond Weil Toccata Centenário TAAS destaca-se pela sua personalidade geométrica — sendo um modelo de forma retangular com mostrador branco e numerais romanos que é identificado com o símbolo oficial das comemorações às 6 horas.

Gostou do artigo? Goste e partilhe!

Travessia Aérea do Atlântico Sul celebrada pela Raymond Weil

bookmark_border

mais em Lifestyle

Inflação: Como lidar com o aumento dos preços?

a redireccionar em 10 segundos